Estive Pensando

O dia que perdi meu primeiro vôo


Tudo começou com a minha linda irmã Ester que comprou o nosso vôo de volta para casa para às 7h da manhã. Estávamos indo embora da nossa viagem para Minas (que você pode ver os posts aqui, aqui e aqui) e era a minha primeira viagem de avião, logo, não sabia de quase nada.
Coincidentemente (mais para o mal do que para o bem), a menina que estava no nosso quarto no hostel, ia no mesmo voo que a gente. Daí, como ela parecia ser mais ~experiente~ que a gente, marcamos de sairmos juntas do hostel, já que teríamos que pegar um táxi até a rodoviária e sairia mais barato. 
Como nós íamos sair super cedo, eu e minha irmã dormimos já com a roupa que íamos embora para quando desse a hora, era só acordar e ir. Colocamos o despertador para as 3h da manhã e assim que tocou acordamos e já estávamos prontas para ir, só não esperávamos que a nossa companheira de voo ainda ia se maquiar, ir no banheiro e fazer mil coisas. Daí já comecei a ficar preocupada porque tínhamos um cronograma para seguir a risca e ela já estava alterando ele. Antes de dormir, a nossa companheira de voo disse que já tinha visto o táxi mas quando chegou na hora ela na verdade ainda ia chamar um. Obviamente, para começar a nossa saga, não passava um táxi por perto e quando conseguimos um, ele demorou para "chegar" e quando chegou, pegou outra pessoa ao invés da gente (na nossa rua do hostel tinham barzinhos, logo, a concorrência foi grande), o que foi uma grande merda e sacanagem porque nós que tínhamos chamado o táxi. Depois disso eu fiquei mais preocupada ainda, mas um táxi chegou logo depois e partimos para a rodoviária.
Chegamos que nem umas desesperadas na rodoviária procurando o guichê para fazer o "check-in" das passagens e adivinhem? Sim, já não havia mais tempo, o ônibus já estava saindo e mesmo que saíssemos correndo, não conseguiríamos pegar o ônibus. Fizemos a tentativa de uma ir correndo e pedir para o ônibus não sair e não deu certo. Tivemos que trocar o horário da passagem e com o novo horário, só um milagre para conseguirmos chegar a tempo no aeroporto, despachar a mala e embarcar. Mas como somos brasileiras, não desistimos nunca!

Pegamos o bendito do ônibus e começou a viagem de ônibus mais angustiante da minha vida! Queria dormir porque só tinha dormido umas 3h mas não conseguia, só conseguia pensar que eu poderia perder meu voo se aquele ônibus parasse por 1min ou surgisse um engarrafamento no meio do caminho. O ônibus fazia parada no aeroporto da Pampulha e lá ele ficou parado uns 5min que foram suficientes para eu quase ir bater no motorista e mandar ele pisar no acelerador. Quando estávamos quase chegando no aeroporto, foi uma enrolação sem fim até chegar no ponto final que parecia que era uma eternidade (acho que foram mais de 1h na estrada!!!!).
Quando chegamos no aeroporto, antes de descer, eu olhei para o relógio e faltavam 3min para finalizar o horário de despachar as malas. Eu só queria descer do bendito ônibus e sair correndo pelo aeroporto até encontrar o guichê da empresa que a gente comprou as passagens e não queria saber mais de nada e ninguém, mas minha irmã AINDA SE IMPORTOU COM A NOSSA COMPANHEIRA DE VÔO e ficou me gritando para esperar a menina (que estava dormindo lindamente no ônibus) e eu falei: MINHA FILHA EU NÃO VOU ESPERAR NINGUÉM PORQUE A GENTE VAI PERDER ESSE VOO E ELA NÃO DESPACHA MALA E A GENTE SIM ENTÃO CORRE E ESQUECE ELA!!!!!
Saímos correndo pelo aeroporto porque não sabíamos onde fazia o bendito despache das malas já que nunca tinha ido naquele aeroporto na minha vida. Obviamente, para ter mais adrenalina na história, o guichê ERA O ÚLTIMO DO AEROPORTO (OBRIGADA, VIDA!) e fomos correndo: eu com uma mochila enorme dessas de mochileiro, super pesada e Ester com uma mochila e uma mala de rodinha. Chegamos lá e a atendente disse que não poderíamos mais despachar porque tinha terminado há UM MINUTO!!!!! UM MINUTO! Ela não poderia ser solidária e por UM MINUTO ter deixado a gente despachar UMA MALINHA? Mas não, ela não foi, e aí começa a história vergonhosa de Débora Braga Peixoto correndo como uma maluca pelo aeroporto de Confins (que faz jus ao nome!) num sábado de manhã, crente que iria conseguir...mas não conseguiu.

Depois dessa notícia maravilhosa, eu, inocentemente, fui no balcão ao lado ver quando e quanto ficaria para o próximo vôo e a atendente disse que ficaria DOIS MIL REAIS! Na hora, como eu estava nervosa e aí nessas horas o bom senso vai por água abaixo, foi esse o diálogo que aconteceu:
Atendente: - O próximo vôo é as 11h e as duas passagens ficam por dois mil reais e não sei quantos centavos.
Eu: - O QUE? Moça, eu não tenho isso na minha conta e nem meu cartão tem limite pra isso, pelo amor de Deus! Tá maluco! Nem se eu parcelasse isso! Muito obrigada!
Daí eu e Ester pensamos em uma só tentar ir com uma mochila de mão e a outra comprar uma passagem. A escolhida para essa tentativa foi eu.
Saí que nem uma louca correndo pelo aeroporto tentando achar onde era o embarque e quando achei, tinha que passar pelo detector de metais e eu, gênia, estava CHEIA de moedinhas nos bolsos da calça, estava com cinto (que se eu tirasse, minha calça caía), estava com anéis, estava com relógio. Agora pense em mim e nessa situação! Tive que tirar isso tudo, segurar com minhas mãos que já não tinham espaço para mais nada e sair correndo novamente com isso tudo para procurar o meu portão (com a calça caindo!!!). Obviamente, quando cheguei no portão o piloto e as aeromoças já estavam em reunião, todo mundo já estava dentro do avião e eu implorei para o cara deixar eu entrar e mesmo na minha situação deplorável ele não deixou. O avião estava ALI DO MEU LADO! Tão perto e tão longe! Vocês não imaginam a raiva que senti nessa hora, tanto do cara que não deixou eu entrar, quanto de toda a situação vergonhosa que eu passei e da companheira de vôo que nos trolou e estava lá dentro e a gente não.
No fim, acabamos tendo que voltar para a rodoviária, compramos uma passagem de ônibus mesmo e voltamos para nosso conforto chamado lar, pegando uma estrada com chuva e sol e várias mulheres que tinham ido para Minas só para ver um show do Lulu Santos. 
(e eu ainda tive que usar pela primeira vez na vida um banheiro de ônibus em movimento, foi uma experiência e tanto, nunca foi tão difícil e mirabolante fazer um simples xixi!)


Coisas que eu aprendi nesse momento da minha vida:
1- Nunca ache que é uma coincidência legal você estar no mesmo vôo que uma pessoa sendo que você vai acordar às 3h da manhã para isso. Esse horário é místico, acredite!
2- Nunca confie nas pessoas se você já tinha tudo programado. Acredite na sua consciência e no seu feeling!
3- Nunca compre passagem que você vai ter que madrugar, é horrível!
4- Nesses momentos, nunca espere por ninguém, não existe amor nessas horas, apenas corra!
5- Sempre veja onde fica o balcão da empresa que você comprou as passagens para não ficar como uma louca correndo pelo aeroporto.
6- Tenha um cartão com limite maior que dois mil reais (mentira).
7- Nunca julgue pessoas que correm loucamente no aeroporto, rodoviária, whatever, um dia pode ser você!

drops

Drops dos Finais de Semana: Praia e Pedra do Sal

Não ando fazendo muitas coisas nesses últimos meses, mas nesses dois últimos finais de semana surgiram programas gostosos para fazer com alguns amigos e daí saíram fotos legais, logo, resolvi postar aqui no blog.

Um dia fui com umas amigas para praia e foi uma delícia! Não sou nem um pouco fã do calor, prefiro bem mais o outono e o inverno, mas quando você mora no Rio de Janeiro e no verão a sensação de calor chega a 47°C e 50°C, um convite para ir pra praia e ficar na água geladinha, é sempre bem-vindo.

Semana passada fui com minhas irmãs fazer umas fotos com a nossa amiga Verônica que agora entrou para o grupo das maquiadoras. Fomos ajudar ela e mais outras meninas que estão começando nessa área e fotografamos para ajudar uma outra menina que trabalha com acessórios da cultura negra. 
Nunca tinha feito isso na minha vida, mas foi bem legal. As fotos foram feitas lá na Pedra do Sal, que fica no centro do Rio. É um lugar bem importante para a cultura negra carioca e o samba; "pode ser considerada como o núcleo simbólico da região chamada de Pequena África, que era repleta de zungus, casas coletivas ocupadas por negros escravos e forros."


E ontem fui "comemorar" o início do carnaval com minha irmã Ester e a amiga dela, Mari, na praia (óbvio) e fomos na praia da Barra que estava uma delícia, com a água super quentinha e um vento maravilhoso.





E como foi o final de semana de você?
feminismo

Links da Blogosfera #5

Quanto tempo que não faço uma ronda das internê com os links mais legais que vi por aí, hein? Mas eu andei lendo e vendo tanta coisa legal que quis compartilhar com meus amigos aqui do blog. Vamos lá!




- Kanye West: O homem que ama e odeia as mulheres"Desvalorizar outra mulher, seja ela quem for, pelo seu intelecto, sua profissão ou personalidade é a forma mais desonesta e cruel que o machismo age." - muito bom esse post das meninas do GWS sobre slut-shaming, feminismo e Kanye West.

Para homenagear a África, baile da Vogue 2016 escolheu o racismo. "A apropriação cultural é esvaziada de senso político e militante, ora, o que para um povo é tradição para outros é fantasia." - ótimo texto para quem ainda está aprendendo sobre apropriação cultural e quer tirar muitas dúvidas.



Let us sing before our time runs out. "Time is an illusion. Time is a curse. Time is all these things and worse, but our time is now... Let us sing before our time runs out." - Jon Foreman, meu muso, meu cantor favorito e escritor nas horas vagas, fez um texto maravilhoso sobre o nosso tempo e como usamos ele.



Matt Corby - Monday. Matt é um dos meus cantores favoritos da atualidade, eu nem sei explicar o que sinto quando ouço ele cantando. Ele tem uma voz maravilhosa e inigualável e logo, logo lança seu novo álbum, mas enquanto isso ele tem lançado músicas novas e esse vídeo aí de cima...nem sei o que dizer, apenas sentir.


- This ballet dance set to Adele will break your heart. Um casal de bailarinos resolveu fazer um vídeo dançando uma das músicas do CD novo da Adele e eu amei! Amo assistir esses vídeos de dançarinos mais contemporâneos (me desculpa, mas eu não sei como se chama esse estilo de dança, alguém sabe?) e acho que eles têm tanta expressividade que até dá vontade de chorar haha. Apreciem!


Ps.: eu sei que essa tag já deixou de ser só com links de blogs faz muito tempo, mas é que eu achei bonitinho e vai continuar com ele mesmo. obg, denada!
Filmes

Os últimos filmes assistidos #2

Quanto tempo que eu não posto por aqui os filmes que andei assistindo, né? Acho que isso pode dizer muita coisa! Andei numa fase de deixar os filmes de lado e imergir no universo das séries, só que acabei assistindo todas as séries que eu queria (e que não queria também) e voltei para o cinema. 
Ainda mais agora que está chegando o Oscar e eu também tenho a mania de tentar assistir aos filmes indicados e até esse momento que escrevo o post faltam três filmes.
Mas se você pensa que irei falar só sobre eles, está bem enganado, querido leitor. Vamos a lista dos meus oito últimos assistidos.


1- Um Senhor Estagiário (The Intern): ando sentindo falta de filmes leves, água com açúcar e romances bobos e foi difícil achar um bom para pode assistir, viu? Quando achei esse e vi que era com a Anne Hathaway (minha bext) e o Robert De Niro, pensei que era coisa boa e acertei! O filme narra a história de Ben, um senhor super fofo, que a esposa faleceu e ele já é aposentado mas sente falta de ter uma rotina, de trabalhar e etc, daí ele se inscreve num programa de estágio para idosos na empresa super cool, geração Y da Jules, que é uma mulher jovem, dona do próprio negócio, super atarefada. O filme é bem clichê e super gostoso de assistir, mostra esse choque de realidade entre duas gerações e como dá para aprender um com outro. Recomendo para momentos de querer esvaziar a mente, rir um pouco e chorar também.


2- O Profissional (The Professional): o primeiro filme da Natalie Portman e olha...ela já arrasava! Ela vive uma menina, Mathilda, de 12 anos que perde sua família, morta por policiais que tinham negócios de contrabando de drogas. Depois da morte deles, ela tem o desejo de se vingar e o seu vizinho Leon, que é assassino profissional, resolve ajudá-la e ensiná-la todos os passos para virar uma assassina e ela o ajuda a ler e escrever. O filme tem uma mistura de drama, suspense e ação, com uma história bem envolvente, já que a gente fica esperando o tempo todo o que afinal vai acontecer. Indico para aquele momento que você quer um filme que te deixe com os olhos grudadinhos na tela.


3- Victoria: vi algumas pessoas falando sobre ele por ser filmado em plano sequência, ou seja, sem cortes etc e tal, e vale dizer que não teve #truques. Mostra uma noite da menina Victoria na cidade de Berlin, onde ela conhece um grupo de amigos numa balada e resolve se juntar ao bando pela madrugada a fora e acaba acontecendo várias histórias e o filme vai crescendo cada minuto que passa e você fica se perguntando: What that hell is going on? , no sentindo bom da pergunta. Achei o começo meio devagar mas, por favor, assista até o final! O filme é morno no começo mas depois fica bem tenso. 
Ps.: essa menina é muito corajosa!


4- Ex Machina: admito que eu fui assistir esse filme só porque é com o Domhnall Gleeson (que faz About Time e outros filmes maravilhosos, vale a pena ficar de olho nesse cara!). Caleb ganha um concurso para ficar uma semana na casa do diretor da empresa que ele trabalha, Nathan, que é um cara super respeitado e inteligente, mas na realidade o concurso era para participar de uma experiência/teste de uma nova invenção do Nathan, que é a Ava, um robô com inteligência artificial. E daí eu não vou contar mais nada porque posso soltar spoilers. Não sou a maior fã de filmes de ficção científica e não gosto dessa ideia de robôs com inteligência artificial, acho bizarro, tenho medo do futuro haha, mas esse filme é MUITO BOM! Nada de espetacular mas eu fiquei bem tensa e curiosa do início ao fim e não sabia mais o que pensar. Vejam, pfvr!


5- O Regresso (The Renevant): obviamente esse foi o meu primeiro filme da maratona do Oscar por motivos de Leonardo DiCaprio. Acho que todo mundo já sabe sobre o que se trata. O explorador Glass acaba sendo atacado de forma drástica por um urso no meio de uma floresta e um dos seus companheiros (amigo que não é!) acaba deixando ele para trás e o dá como morto, mas ninguém esperava que ele fosse sobreviver e querer vingança, enfrentando muita dor, muito frio, muitas flechas, corridas e o que mais vier pela frente. Sério, eu só sei que se o DiCaprio não ganhar o Oscar nesse filme, eu desisto! Eu sou meio que "fã" do Iñárritu, já que assisti todos os seus filmes e adoro todos e só Deus pode me julgar. O DiCaprio mesmo sem ter quase nenhuma fala, está incrível e passei o filme todo roendo as unhas e tapando os olhos de nervosinho. Poderíamos filosofar e debater sobre os instintos humanos, princípios, etc e tal, mas vamos parar por aqui.
Ps¹.; o Glass é um mutante, só isso explica!
Ps².: o filme é baseado em fatos reais!!!!!


6- I Origins: eu vi tanta gente falando desse filme que não aguentava mais e fui assistir. O filme mostra a história do Dr. Ian Gray, que estuda a íris ocular e quer comprovar a evolução do olho humano sem a necessidade de tipo, Deus, whatever. Mas daí ele se apaixona pela Sofi, após tirar uma foto da sua íris numa festa e a moça é bem mística, acredita em Deus, alma e derivados. Depois dessa paixão surge toda uma história bem dramática que não irei contar por motivos de spoiler e o filme começa a engrenar. Achei a história meio louca, mas um louco bonito e emocionante. O legal é que ele gera um debate entre universo, religião, ciência e outros assuntos do tipo, mas tem uma quedinha para o lado espírita e depois que assistirem o filme entenderam o porquê. Indico para quem gosta de ficção, romance e um pouco de lágrimas.
Ps.: se você baixar, após os créditos tem um bônus, assista! É assustador!


7 - Me and Earl and The Dying Girl: esse filme é mais um que conta a história de uma adolescente com câncer, só que de uma perspectiva um pouco diferente. O Greg é um menino que está no último ano do ensino médio e não se encontra em nenhum grupinho da escola mas fala com todo mundo e ao mesmo tempo é meio que invísivel, só que uma das meninas da escola acaba sendo diagnosticada com câncer e a mãe do Greg força ele a criar uma amizade com a tal menina. O filme é meio cult/indie e tem uma fotografia e direção meio Wes Anderson. Eu adorei, achei sensível e sem muitas pretensões de melodrama, achei bem real mas com um tico de ficção.


8- O Quarto de Jack (Room): mais um dos que concorrem ao Oscar e de melhor atriz. Conta a história de Jack e sua mãe que vivem em um "quarto" de 10m² e que em determinada hora tentam um plano para conseguirem fugir de lá. É um filme bem dramático, com muitas coisas que fazem a gente refletir sobre a vida, coisas simples; achei que ele mexe muito com o telespectador. Também achei a atuação da Brie, que interpreta a mãe do Jack, muito boa e realmente é merecedora do Oscar. Sem contar a atuação do menino Jacob que é incrível e nem parece que é uma criança.
Ps.; assistam com lencinhos nas mãos.

CEREJA DO BOLO

CONTATO

Nome

E-mail *

Mensagem *